Como tudo começou…
Foi a saudade de um grupo de pernambucanos, freqüentadores dos carnavais de Olinda e Recife, liderados por Romildo Carvalho (1926-2000), idealizador e criador do primeiro estandarte do bloco, que fez surgir em 1992, apenas uma semana antes do carnaval, o bloco “Galinho da Madrugada… Por Enquanto”, numa clara alusão ao bloco pernambucano “O Galo da Madrugada”.
“… Galinho, seu estandarte
É mais que arte é emoção…”
(trecho da música Galinho no Frevo – Dinaldo Domingues)

O Galinho nasceu de mansinho, porém, forte o suficiente para continuar espalhando o seu canto por toda a Brasília até o dia de hoje. O primeiro carnaval do Galinho de Brasília aconteceu em 1992, motivado pela dificuldade de boa parte dos foliões Nordestinos de passar o carnaval em Pernambuco, em virtude do confisco das poupanças de todos nós brasileiros, o que impossibilitava o deslocamento dos que desejavam brincar o carnaval não só na capital pernambucana como também em diversas cidades do Nordeste, o que motivou, após o Carnaval, a fundação do Grêmio Recreativo da Expressão Nordestina – Galinho de Brasília. Foram exatamente alguns dos foliões que participaram desta primeira manifestação do Galinho, que em assembléia, fundaram o Grêmio Recreativo da Expressão Nordestina – G.R.E.N – Galinho de Brasília, com o objetivo maior de recuperar para Brasília, e conseqüentemente para o Brasil, os valores das tradições culturais nordestinas, que vão sendo esquecidos, com e pelo tempo. Com o Galinho de Brasília, trazendo o frevo pernambucano, ancorado no bloco O Galo da Madrugada – O maior bloco de carnaval do mundo, e que hoje reúne nada menos que 1.500.000 foliões nas principais ruas e avenidas do Recife, naquela ocasião comandado pelo Enéas Freire, seu eterno presidente, que “Clube de Máscaras O Galo da Madrugada” aceitou o Galinho de Brasília como seu primeiro e único afilhado, embora estivesse sempre inconformado pelo fato do bloco não se chamar “Galo de Brasília” (O grande comandante sempre ponderava argumentando que o uso do diminutivo – Galinho – poderia passar a idéia de um bloco pequeno…), coisa que sempre refutávamos, argumentando que a denominação do bloco como “Galinho”, nada mais era que uma forma
carinhosa de tratar o nosso bloco, que assim vai sendo conhecido e reconhecido. Mas, esta é a única divergência entre o Clube de Máscaras O Galo da Madrugada e o Grêmio Recreativo da Expressão Nordestina – Galinho de Brasília. No mais, são apenas convergências, sendo que a principal delas é o respeito que ambas as agremiações devotam ao frevo, a ponto de não permitirem a execução de qualquer outro ritmo que não seja o frevo em seus carnavais.

Atrações

Sua única e principal regra é só tocar frevo. A palavra Frevo vem de “ferver”, simbolizando a efervescência, a agitação, o aperto das multidões que se espremem nas ruas quando chega o carnaval. O frevo é a música pernambucana por excelência e denota alegria, animação e descontração, possui um ritmo vivo e uma enorme riqueza instrumental.
Em 2014, o Galinho abriu o carnaval de rua de Brasília, com mais de 30.000 foliões por dia, com firme propósito de manter viva a tradição do frevo, com passistas, bonecos, estandartes, trios elétricos e muitas outras atrações, convidando os brasilienses a tirarem as máscaras do armário e esbanjarem alegria pelas ruas da capital federal.

Características do bloco
Frevo

Composição do bloco
40 músicos;
8 passistas;
14 bonecos gigantes;
06 porta-estandartes;
10 Diretores Fantasiados;
20 Fantasias especiais;
Centenas de fantasias;


Membros

Presidente: Franklin Maciel Tôrres;

Diretor-Executivo e de Marketing: Sergio Luiz de Faria Brasiel;

Primeiro-Tesoureiro: Miriam Conceição Cardim de Carvalho Brasiel;

Presidente do Conselho Deliberativo: Victória Hilda Cardim de Carvalho;

Diretora Social: Ângela Fernanda Cardim de Carvalho;

Diretora de Fantasias: Dulce Vilas Boas Domingues;

Primeiro-Secretário: Marcio Guilherme da Boamorte Silveira;

Segunda-Secretária: Vilmar Batista Tôrres;

Diretor Musical: Dinaldo Domingues;

Conselho Fiscal: Dinaldo Domingues Santos Filho, Wendy Palmeira Duailibe Domingues.

Estrutura do Bloco

Trios, trenzinho, barracas, palco, gerador, banheiros químicos, tendas.

Contato


Romildo (61) 98131-9759 –  romildocarvalho@hotmail.com
Franklin Torres: (61) 99985-5703 – franklinmtorres@gmail.com
Sergio Brasiel: (61) 99949-0109 –sergiobrasiel@yahoo.com.br

galinhodebrasília.com.br